A PEQUENA SEREIA

De tempos em tempos, Luiz Roberto Pinheiro se volta para o universo aquático do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen (1805/1875). Eu adoro a história da princesa Ariel e é também um dos musicais mais festejados da companhia”, diz Luiz. A diferença da nova montagem do conto Hans Christian, que nas mãos de Luiz Roberto virou um musical, é a sofisticação. Para contar a história da temperamental sereia Ariel, a filha do rei Tritão, que se apaixona por um ser humano, Luiz Roberto teve que reproduzir o fundo do mar. A luz na invenção do fundo do mar foi fundamental. A Pequena Sereia é um espetáculo cheio de surpresas.

RELEASE

Logo na primeira cena, surge a Ariel dentro de uma concha gigante. Ela é a filha mimada do rei Tristão, o dono dos sete mares. A bela vive cercada por amiguinhos peraltas e é sempre vigiada por um membro da corte a mando de seu pai. Mesmo assim, ela acaba se envolvendo com o príncipe Erick, por quem se apaixona. Para ter um momento de felicidade com seu amado, a princesinha faz um pacto sinistro com a bruxa, que lhe dá pernas em troca de sua voz.

FOTOS

VÍDEO

ELENCO

Lara Brito – Ariel
Júnior Sartini – Príncipe Erick
Ronei Maciel – Sr. Smith
Diego Freire – Bobo da Corte
Crysthiane Cabral – Princesa Disfarçada
Leleco Diza – Úrsula
Matheus Milhomens – Tritão
Reyder Artony – Marinheiro e Padre
João Marcos – Marinheiro
Guilherme de Paula – Marinheiro
Fabio Henrique – Marinheiro

FICHA TÉCNICA

Texto e direção: Luiz Roberto Pinheiro
Ensaísta: Tetê Caetano
Coreografia: João Bragança
Preparação visual: Rodolfo Nery
Sonorização da trilha: Álvaro Martins
Objetos cênicos gigantes: Jane Lemos
Cenários: Wagner Gonçalves
Figurino: Ana Maria Mendonça
Música: Can Kanbay
Animação gráfica: Mandra Filmes
Contatos de produção: Marques Matos
Secretária administrativa: Rose Bombom
Serralheiro: Leandro Frederico
Cenário de fibras de vidro: Divino dos Santos
Peixinhos: Vinicios Borges
Bonecos: Alessandro Gemus
Tubarão: Izabela Nascente
Operação de luz: Carlos Roberto
Operador de som e microfones: Alexandre Grecco
Maquinaria/chefe de palco: Onofre Filho
Realização: Pinheiro Produções Artísticas